quinta-feira, 8 de abril de 2010

TODOS SOMOS PRECONCEITUOSOS!

Define-se lexicamente a palavra preconceito, como que, sendo o ato de conceituar, de se chegar a uma conclusão própria e indevida sobre fatos, pessoas e/ou atos, oriundos dessas, esquivando-se totalmente do que se lhe apresente contrário a sua índole.
Há quem questione e até mesmo não aceite – preconceito – o fato de um religioso (a) e/ou mais ainda, de um líder religioso (a) exercer certos ofícios, tais quais, ‘Literatura’ e similares; às Artes, de uma forma geral, tanto quanto, a Política.
Esses as definem como que, puramente profanas – escrever, poetizar, dançar ou exercer cargos políticos – deverão, segundo às suas visões, serem ofícios restritos as pessoas que não tem seguimento religioso. Pois, mesmo o membro comum de uma igreja, é mal interpretado pelos desinformados, quando em exercício de uma dessas funções. Questão de desinformação, de pouco conhecimento de Deus.

Temos em Cantares de Salomão ou Cântico dos Cânticos – Bíblia Sagrada –, um belo exemplo da poética sob a inspiração divina.

( Cantares 6.1-5)

6.1 Para onde foi o teu amado, ó mais formosa entre as mulheres?
Para onde virou a vista o teu amado, e o buscaremos contigo?
6.2 O meu amado desceu ao seu jardim, aos canteiros de bálsamo, para se alimentar nos jardins e para colher os lírios.
6.3 Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu; ele se alimenta entre os lírios.
6.4 Formosa és, amiga minha, como Tirza, aprazível como Jerusalém, formidável como um exército com bandeiras.
6.5 Desvia de mim os teus olhos, porque eles me perturbam. O teu cabelo é como os rebanhos das cabras que pastam em Gileade...

Lindo e lírico é todo o livro de Cantares.

Toda boa dádiva, todo dom perfeito, vem do alto, do Pai das luzes, onde não há sombra nem variação (Tg 1.17).
Nas nossas vidas temos papeis a serem exercidos de forma sábia, coerente e honesta. Disso Deus se agrada. Em que sejamos honestos primeiramente conosco. Os dons de Deus são para serem exercidos e sendo esses de Deus, são para a Sua Glória. Para estruturação, ensinamento, construção e, antes de tudo, devem está sob respaldo bíblico – falo como que, para cristãos – .

Creio, que há um tempo determinado por Deus para cada propósito nas nossas vidas (Ec 3.1) Deus está e estará sempre com todos quantos, O amem e O busquem em espírito e em verdade. Zelemos pela obra de Deus, porém, também pelos dons que Ele nos dotou. Quer espirituais, quer artísticos. Desempenhemos as nossas funções, cada uma delas a seu tempo, para a glória de Deus.

Um oficial do Exército deve desempenhar bem o seu papel, no quartel em que ele serve a Pátria. Porém, chegando a casa, ele tem de saber que a sua esposa e filhos, não são seus soldados. Os jargões e ações, próprias de um militar, devem se restringir ao quartel e jamais ao seu lar. Sendo esse oficial, um cristão protestante, em caso de guerra, ele terá que lutar por sua pátria e desta feita, por ela, matar e morrer.Caso contrário, se tornará um desertor, um fora da lei. De forma que, é inconcebível que não vivenciemos cada papel que a vida nos oferece, em retidão de caráter, exercendo a nossa cidadania, diante de Deus e dos homens.

Concernente a arte literária, o escritor e/ou poeta cristão – exemplifico segundo o cristianismo protestante, por ser esse seguimento religioso o mais “preconceituado”, perseguido e visado – deve agir da mesma forma, sabendo se colocar e assumir a arte que abraçou. Como tal, é seu dever não si preconceituar... Mas, simplesmente deixar fluir o dom. Podemos abordar todos os assuntos; poetizar sobre todos os gêneros sem restrições... Pois, o verdadeiro poeta sabe lidar com os versos, e estruturar com graça e beleza poética, aos eróticos.Quando se escreve ou se poetiza, não devem existir cadeias. O verdadeiro escritor e/ou poeta, não se prende a dogmas, pois, o momento lhe é propício a arte. E, o papel por ele ora, vivido é de um escritor-poeta.Caso contrário, será apenas um cristão que gosta de escrever.

Quanto a Política, podemos defini-la como que, sendo originária do grego pólis (politikós) e, se refere ao que é da cidade, ao urbano. É o poder adquirido de tomar decisões, de comandar a um povo e/ou nação. Comando esse, visando o bem-estar comum de todos e para todos, fora disso, é politicagem peculiar aos politiqueiros. A verdadeira Política é linda...! Terrível é a maioria deles.

Muito desagradável é presenciarmos certos cristãos protestantes, usando o nome do Senhor visando votos em suas campanhas políticas, colocando hinos evangélicos para chamar a atenção dos irmãos.

Vençamos por mérito próprio...!

E quanto ao preconceito, até mesmo, as leis promulgadas para impedi-lo, o SÃO! O que é taxado de preconceituoso, simplesmente deveria ter a liberdade de não aceitar o que o preconceituado defende.
- o pensar e o caráter de cada ser é a sua própria essência -. Ir de encontro a conceitos também é preconceituar.

Em síntese: TODOS SOMOS PRECONCEITUOSOS!!



EstherRogessi, TODOS SOMOS PRECONCEITUOSOS! 05/04/10
http://muraldosescritores.ning.com/profiles/blogs/todos-somos-preconceituosos

Creative Commons License
This obra by Attribute work to name is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Baronesa da Gothia Rogessi de A. Mendes (EstherRogessi). Pernambucana, outorgada com Título Nobiliárquico - Alta Insígnia BARONESA DA GOTHIA da Augustíssima e Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente, DAMA COMENDADORA da Real Ordem dos Cavaleiros e Damas Rei Ramiro de Leão. Comendadora pelo CONINTER ARTES.. Escritora UBE/SP; Embaixadora da Paz (FEBACLA); Artista plástica, Membro Correspondente de várias Academias de Letras e Artes Nacionais e Internacionais. Consulesa e Comendadora. Tem escritos publicados em Antologias e Revistas Virtuais, no Brasil e exterior. Publicou o seu primeiro livro solo, pela Editora Literarte intitulado "Conflitos de uma alma" Romance ISBN 978-8-5835200-8-5 EstherRogessi recebeu várias premiações nacionais e internacionais.

Tesouros Escondidos...