segunda-feira, 24 de junho de 2013

TRIBUTO A JOSÉ MARTÍ PERÉZ

 O revolucionário,  pensador...  escreveu, filosofou,
encantou  multidões, convenceu,  fez adeptos.
O poeta sonhou  alto com a liberdade,
com a  igualdade  social,  com a sua bandeira  
tremulando ao vento agradecida...Por uma  Cuba livre! 
Desejo expresso de José Martí Peréz
... Utopia!
Não viveu para ver...  Viveu prisões, horrores,
ditadores!
Prisioneiro...  era livre, su’alma não se deixava acorrentar.
Transcendeu, encantou-se,  fez-se  bandeira a tremular,
em uma pátria livre,  onde balas jamais  poderão alcançá-lo! 
 
 

EstherRogessi, Recife, 23/06/13.

Licença Creative Commons
O trabalho TRIBUTO  A JOSÉ  MARTÍ  PERÉZ de EstherRogessi foi licenciado com uma
Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

ÓSCAR ALFARO – O POETA DAS CRIANÇAS


 
A  sensível essência de Alfaro alcançou a inocência das  crianças.
Transportou-as ao mundo dos sonhos... Coloriu-lhes a vida.
Semeou fantasias que,  bem sei,  fez-lhes suas – "O sapo que queria ser uma estrela".
Amante da natureza transformou-se  em: “A rainha das  borboletas”;
apaixonado pela liberdade voou como “Pássaro de fogo,” espalhou luz com “A lâmpada de voar.”
O príncipe das crianças tudo podia.
Foi o criador  de o “Circo de Aranha” – encanto infantil.
Admirador do belo amou a música, escreveu  “O violino roubado”,  e  “O cantor da raça negra.”
Viveu intensamente suas paixões... Até, que o  seu coração  explodiu  de emoção.
Entre "canções de ninar" vestiu-se  com “O terno encantado,” e , partiu desejoso de “O mundo  branco.
Para o público leitor coube- lhes a “Paz rodada” em "Colheita alegre", fruto de sua “Lição de vida.”
 
 
 

EstherRogessi, ÓSCAR  ALFARO  –  O POETA DAS CRIANÇAS,
 Recife, 23/06/13.

Licença Creative Commons
O trabalho ÓSCAR  ALFARO - O POETA DAS CRIANÇAS, de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

terça-feira, 18 de junho de 2013

DOCE COMO O MEL



O nosso amor foi doce como o mel.
Amarga descoberta:mel não é água -
restou-me doses diárias de insulina.



Recife,03/10/08

Licença Creative Commons
O trabalho Doce como o mel de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

QUERO-TE NU


Mergulho, me aprofundo.
Dispo-te o corpo...
Desnudo-te a alma.
Não te esquives,
Não tenhas medo, quero-te nu
...Para vestir-te com fios d’ouro...
O que são vestes?
Qual  verdade há nelas?
Quando brancas... Escondem a impureza d'alma
Quando negras... Ocultam o coração em festa,
Quando ricas... Invólucro de uma alma pobre...
Quero-te nu!
Dispo-te o corpo... Desnudo-te a alma
...Para com fios d'ouro te vestir!


EstherRogessi, Recife, 04/05/09.


Licença Creative Commons
O trabalho Quero-te nu de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

QUEBRA DE IDENTIDADE




Ser indefinido,
sonho, utopia,
...Agonia de quem sonhou
sem acordar.
Preciso descobrir quem sou,
externar o meu eu.
quero gritar ao vento,
ficar nua por dentro
...Tudo mostrar.
Que importa o choque?
Quero impactar!
Que se dane o mundo,
Do meu mais profundo
quero zoar!
Santo ou demônio?...
Qual a parte de mim?
Mataram meu ego,
eu não sou assim!


Licença Creative Commons
O trabalho Quebra de identidade de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.Imagem:WEB

COMO TE AMO

Como te amo...
Odeio te amar, mas te amo!
Mar e luar... noites lindas...
O frio inverno saudade dá.

Tanto quis esquecer-te
E, jamais esqueci de lembrar.

Amor não se escolhe.., sente-se!
Meu coração me traiu...
Odeio te amar!



Acróstico,Recife,12 / 09 / 2008


Licença Creative Commons
O trabalho Como te amo de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

SIGO-TE



É bom seguir astros,estrelas
O desaguar de lágrimas diferentes,
no céu, rastro brilhante das cadentes
...Emoção,sentires das gentes,
Esperança de viver o inalcançável,
poesia,exposição do âmago.
Brotar silente comovendo o mundo.
Realização utópica do desejado
Impossível crer no impossível
Da utopia à realização...Tênue linha
...Espero!






EstherRogessi,Versos Brancos:
Sigo-te,Recife,16/07/12
 


Licença Creative Commons
O trabalho Sigo-te de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

sexta-feira, 14 de junho de 2013

ATITUDE


Almoçou apressadamente, precisava voltar ao trabalho; comprou a paixão de sua vida: chocolates.
Ao sair do restaurante observou uma mulher com os seus filhos, assentada na calçada mendigando. A pequenina de aproximadamente quinze à dezoito meses, pezinhos descalços e sujos, batia palminhas acompanhando o ritmo de uma música, que se ouvia no local.
Parou por um momento, viu o próprio filho, de idade igual, aquela pequenina e pensou: Deus! Tantos cuidados com o meu filho, quantos pares de calçados ele tem!... Essa criança descalça, nesse chão imundo...
Seguiu o seu caminho, porém, inquietou-se com a imagem. Voltou e perguntou a mãe da criança o tamanho do seu pezinho; entrou na sapataria próxima, e pediu um calçado no tamanho informado, o vendedor trouxe-lhe vários modelos e falou: - Esta ficará linda em sua filha!
- Não é para minha filha é para uma garotinha de rua...
O moço ficou mudo.
Entregou a caixa a mãe da criança e ouviu os seus irmãos expressarem as suas admirações; abriu a bolsa e distribuiu os chocolates que comprara para deliciar-se durante o trabalho - a sua conta bancária estava no vermelho.



Licença Creative Commons
O trabalho ATITUDE de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

INDICAÇÃO AO PRÊMIO LUSO-BRASILEIRO DE CONTOS 2013

















Muito me honrou o convite da Editora Mágico de Oz,  para receber a Medalha e Diploma de Honra ao Mérito, pela indicação do  conto de minha autoria, intitulado Desilusão, ao Prêmio Luso-Brasileiro de Contos; convite constatado pelo e-mail descrito abaixo:

Olá Sr(a)  EstherRogessi


Em anexo envio um convite muito especial, peço que leia com atenção e carinho, pois é sobre seu conto: Desilusão.
Estou aguardando sua resposta.

Atenciosamente,
Carol Borges- 
Diretora de marketing 
e representante no Brasil



Ribeira Brava- Madeira/Portugal

A Associação de Poetas de região Autónoma de Madeira e a Editora Mágico de Oz, em comemoração ao ano do Brasil-Portugal com o apoio institucional da secretaria de cultura de S.J do Amarantes, estará realizando no dia 13 de julho, sábado, à partir das 20 horas no Teatro Municipal de Cabo frio juntamente do 1º Festival de Contos do rio de Janeiro, uma edição do Prémio Luso-brasileiro Melhores Contistas de 2013 "Edição Brasil", repetindo o sucesso do evento que foi realizado no Hotel Regente Golden Tulip em Copacabana Premiando os melhores Poetas. Esse encontro como objetivo homenagear e divulgar, galardoar e reconhecer profissionalmente por sua atuação com ética e competência no exercício de sua atividade artística e destacada participação com êxito e sucesso em atividades literárias em 2012 com a entrega do Diploma de Honra ao Mérito  "Melhores Contistas Luso-brasileiros". O evento contará ainda com convidados especiais que serão paraninfos e patronesses da festa, como o ator Maurício Mattar que estará realizando a entrega dos diplomas, além de cobertura da Mídia ( Ver programação do festival no site www.festivaldecontosdorj.com.br) Esse ano os textos selecionados serão transformados em uma coletânea e farão parte do acervo das principais bibliotecas e escolas públicas de Ilha de Madeira-PT.
Isso posto, após a seleção de sua obra por indicação de entidades parceiras e competentes, temos a satisfação de convidar V.Sª para receber esta homenagem tão especial com o Diploma de Honra ao Mérito, nesse evento dedicado aos profissionais de sucesso numa noite de requinte e orgulho para todos.

Certo de poder contar com V.Sª. nesse evento, antecipo a vós, nossos agradecimentos e aguardo breve confirmação e para reservas de convites. Cada participante receberá 1 exemplar da obra para seu acervo pessoal, podendo adquirir mais exemplares pelo custo de R$40,00, caso queira, cada participante terá direito a um acompanhante, devido a capacidade de pessoas no Teatro, o acompanhante terá participação em todo o evento.

Como o evento acontecerá somente durante uma noite, não estamos credenciando nenhum hotel , pois a cidade oferece uma gama muito grande de hotéis para todos os gostos.


Para eximir dúvidas relativas ao evento, poderá contactar nossa representante no Brasil, organizadora do evento.

Carol Borges

21- 6731-9249

Ou através de nosso site:

http://www.magicodeoz.com.pt/site

ou do email:

editoraoz@yahoo.pt

editora@magicodeoz.com.pt



Estimamos que nosso encontro sele nossa amizade e trabalho pelos anos vindouros.



Prémio Luso-brasileiro 2013





quinta-feira, 13 de junho de 2013

A VIRADA DO DESTINO


Um homem culto, de boa aparência, modos finos, enfim... Um homem bem-sucedido encontrou o inesperado. Enquanto guiava o seu carro, um louco ao volante lhe foi  de encontro; impacto violento de consequências cruéis.
O vitimado tivera várias mulheres e alguns filhos, que não os soube valorizar; o seu alto salário, se transformava em quase nada, diante das subtrações das pensões alimentícias, que lhes eram impostas pelo sistema. 
Morava de aluguel, jamais pensou em poupar, ou aplicar, um pouco do que lhe restava. As dívidas cresceram, a inadimplência concernente  a casa onde morava, levou-o ao  despejo. 
Às portas estavam fechadas; o acidente deixou-lhe marcas que impediam a sua contratação; conviveu com a ralé; lutou e relutou para não comer do bocado dos mendigos, a fome lhe venceu. 
Enquanto catava latinhas de refrigerantes, para vendê-las, achou um resto de comida, na lixeira do restaurante; pegou-a, sentou-se no chão, receoso começou a comer as partes intactas; logo esqueceu que eram restos, e, avidamente começou a comer.
Sentiu-se observado olhou a sua frente, um garotinho bem vestido, o olhava admirado. Parou por um momento, e olhou profundamente nos olhos do menino. A mãe do garoto logo apareceu, olhou para o homem, friamente,pegou a mão do filho fez a criança entrar no seu carro de luxo, e partiu – não enxergou a extrema necessidade daquele homem, que olhando o carro que se afastava, viu a mãozinha da criança lhe acenando... Chorou amargamente. 

Àquela mulher não tinha os olhos de Deus.
O olhar da criança falou mais que muitas palavras... Haveria um momento em sua vida, em que a imagem daquele homem, no mais profundo caos, surgiria em sua memória...
Refeito do difícil momento, o homem falou para si: Não morrerei assim!


EstherRogessi, Crônica: A Virada do destino, Recife, 14/07/13.

 Licença Creative Commons
O trabalho A VIRADA DO DESTINO de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença
 Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

sábado, 8 de junho de 2013

VENCENDO A FOBIA




Sentia fobia a serpentes.
Morava no interior, casa simples. Durante o banho, já despida, olhei para o telhado do banheiro... Lá estava uma serpente, olhos vidrados em mim. 
Ouvi uma voz no meu interior, que disse – “ Vença o medo!... Termine o banho... a serpente não lhe fará mal; quem intenta fazê-lo  convive com você”.
Por vários dias, ao final das tardes que se seguiram, tive a companhia daquela serpente, que sempre voltava, até que o medo que habitava em mim, cessou.  
Por muitas vezes desejo apertar a cabeça de uma naja,  já o fiz em sonho, e segurá-la com firmeza, afinal... O que pode fazer-me uma serpente se aprendi a viver em seu ninho?

Licença Creative Commons
O trabalho Vencendo a fobia de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

OS FRACASSOS FORMAM O FORTE

Coco Chanel...
Desde a sua infância conheceu a rejeição, abandono e solidão; jamais se deu por vencida; perdeu a mãe ainda criança, cuidou de sua irmã pequenina;abandonadas pelo pai,que prometeu-lhes voltar, em um orfanato, sem que jamais tivesse cumprido a promessa, seguiu altiva. 

Saiu da quase clausura, quando moça, rumo ao desconhecido.
Conheceu bem as artimanhas humanas, a cada fracasso se fortalecia.
O maior fracasso é vestir-se dele!
Maravilha-me aprender com as árvores frondosas... Morrem em pé!





Licença Creative Commons
O trabalho Os fracassos formam o forte de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

O País do faz de conta

PAÍS  DO FAZ DE CONTA - RELEITURA

Vivemos  no  País do Faz de conta: Faz de conta que temos um presidente,  e,  que esse é dono de sua casa,  inteirado com tudo que nela acontece,  nunca diz a mídia:  –  eu não sei de nada, não!
Faz de conta que as leis do nosso país funcionam,  igualmente,  para ricos e pobres;
faz de conta que o Ministério da Saúde é competente... O  da Educação... idem!
Faz de conta... Que se faz conta deste país!

Competência custa caro é preciso investimento na educação; é conveniente para um grupo seleto a ignorância da nação,  vez que uma nação culta é risco iminente; para esses “convém” um povo inculto, cego. Aliás, ainda pode-se usar o vocábulo CEGO? Faz parte do nosso dicionário? Ou foi  substituído pela nova “linguagem eufemista”: deficiente visual?

O povo menos instruído nada no faz de conta, acha tudo normal,  faz samba  de tudo, enche a barriga de pizza, porque nesse país tudo dá em pizza.

Uma nação informada tem os olhos abertos, o entendimento aguçado, certamente, discernirá que, melhor que a bolsa família é a honra de trabalhar dignamente para ganhar o pão de cada dia.
Somos um povo acostumados às 'facilidades'  – ao jeitinho brasileiro –, mal que  vem de cima,  para baixo! O espelho da nação é fosco e trincado.

Na Inglaterra, há organização até para se usar  escada rolante. No uso dessas, ninguém se atreve a abarrotar o espaço, impedindo a passagem do próximo... A população fala mesmo, reivindica os seus direitos; o ínfimo  buraco em uma calçada, faz com que a Prefeitura coloque, de imediato,  placas se desculpando à população, pelo transtorno, no nosso país os buracos fazem bodas de ouro; os carros são engolidos por eles e, se levarmos o fato ao conhecimento das autoridades, elas brincam de esconder repassando, a responsabilidade para outros departamentos.
As nossas calçadas servem para tudo, menos para os transeuntes, que por sua vez se acostumaram ao desuso das mesmas, por  estarem sempre ocupadas, dessa forma, se apossaram das ruas e, transitam à frente dos carros, com a maior cara  de  pau, desafiando os motoristas a passarem por cima deles. Não mais se ver, como em outros tempos, às pessoas temendo serem atropeladas. Elas mesmas vão de encontro aos carros –  afinal de contas, o pedestre tem prioridade – resta-nos  esperar pela concretização do  invento ficcionista  do carro voador.
Há quem possa indagar: o que tem a ver furar fila com competência?
Tem tudo a ver, visto que a competência é gerada através de disciplina,  que  requer ordem, responsabilidade, busca pelo crescimento intelectivo,  desejo de ascensão – com honestidade!
A máxima da incapacitação é a busca pela facilidade de lucro. Para o mercenário às cifras é o que importa.

Como diz certo amigo meu: – Tudo pode melhorar se tivermos a consciência da importância da nossa voz, se abrirmos a boca, não em pueris desabafos, frutos da alienação a que nos submetem os grandes jornais, as grandes revistas, as grandes tevês, mas para apresentarmos propostas e alternativas.

É fácil falarmos da classe política e de suas mazelas; metermos o pau, nos esquecendo sempre de que os mandatos deles fomos nós que  outorgamos; que eles são os nossos representantes, que eles falam por nós... Democracia, afinal, é isso...
Quero dizer que nesses últimos 6 anos as coisas tem mudado muito, para melhor... Pelo menos acredito muito nisto, mesmo achando que a perfeição está distante, muito distante e é preciso muita luta, mesmo!
Afinal, se fomos capazes de derrubar uma elite corrupta que deu as cartas por quase meio milênio neste pobre país, roubando, privatizando o bem público, priorizando o capital ao invés do bem estar social; quebrando nossa economia por várias vezes e por várias vezes recorrendo humilhantemente aos escorchantes empréstimos internacionais, que por várias vezes chamou nossos aposentados de vagabundos, nossos agricultores de caloteiros, etc., etc., etc. (e bota etecéteras nisso...), nós podemos tudo, tudo, tudo, inclusive evitar a volta dos velhos fantasmas que tanto mal nos fizeram!
Fico indignado com muita coisa, sim, porque a indignação é a prova de que estamos vivos e exercendo cidadania, mas reconheço que nós somos os seres políticos, que nós não estamos no Congresso ou em qualquer casa de leis porque delegamos a outros esse poder.

Belo discurso,  amigo... Penso que, se a árvore tem frutos  inalcançáveis devo  balançá-la ... Melhor do  que  cruzar os braços sem  nada fazer, enquanto que gaviões lhes bicam e, comem os seus frutos.  
Quanto ao fato de sermos democráticos  e  de estarmos  sendo governados  por quem a nossa incompetência elegeu  – há sempre exceção  – , por ignorância, ou a troco de favores, faz-nos ver os horrores  a que a nossa incompetência nos levou!

(...) "Não vos conformeis com o presente  por lembrar de um passado pior".

No nosso caso, “Para quem está  a se afogar  crocodilo não pode servir de  tronco!”

EstherRogessi, Texto Crítico: O país do faz de conta, Recife, 03/09/09.




Crônica: O PAÍS DO FAZ DE CONTA - RELEITURA, Recife,03/09/2009.

Licença Creative Commons
O trabalho O país do faz de conta de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.


quinta-feira, 6 de junho de 2013

TODO EXTREMISMO É DEGENERATIVO

Doou-se tanto que nada mais tinha de seu; poupou tanto que nada viveu.

AS DUAS FACES DOS RECICLÁVEIS


AS DUAS FACES DOS RECICLÁVEIS-

SOBREVIVÊNCIA E ARTE 



A triste visão denota a verdade primeira – sobrevivência, seguida da criatividade humana, face as suas necessidades.


A foto mostra as sandálias que a Cinderela não perdeu e que, certamente, nenhum príncipe as procuraria; a criatividade oriunda do desastre causado pela injustiça social – abominável.



Licença Creative Commons
O trabalho AS DUAS FACES DOS RECICLÁVEIS de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

terça-feira, 4 de junho de 2013

CANTO O LAMENTO



Passarinho volta alto
vai cantando a sua dor...
Querendo voltar pro ninho
que o malvado derrubou
Passarinho voa alto... Vai cantando a sua dor...

No bico traz alimento pros filhotes que deixou
Passarinho voa alto... Vai cantando a sua dor...

Qual o mal que faz o pássaro?...
Voar livre na amplidão?...
A liberdade que é dele desejo a você irmão

Passarinho voa alto... Vai cantando a sua dor...
Querendo voltar pro ninho que o malvado derrubou.

Ame muito a natureza dela seja seu irmão
Quem tira ninhos de árvores tem  mau coração
Passarinho voa alto... Vai cantando a sua dor...
Querendo voltar pro ninho que o malvado derrubou.



Licença Creative Commons
O trabalho CANTO O LAMENTO de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

O MEU ALVO







                                          
Caminhei  por  toda vida,
Com  largueza, Intrépida...
Não desisti, não parei.
Os que queriam  deter-me, ver o meu fim...
Fracassaram em seus intentos.
                     Às pedras que em mim lançaram
                     Não me mataram...
                     Alicerçaram-me, calejaram-me
                     ... Fortaleceram-me!
Não podia desistir
Dos planos de Deus para mim.
Por Ele  tenho uma meta,
um  alvo a alcançar.
As pedras  fizeram-me  subir,
Perto estou de  chegar lá...
Inimigos, não os tenho, não os fiz...
               Os contrários... Ajudaram-me,
               ensinaram-me a ser melhor;
               a edificar o meu castelo
               com as pedras lançadas.
               Ele  é imenso...
              Falta muito para o fim.

 
 
 
 
Licença Creative Commons
O trabalho O MEU ALVO de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

O QUE É A ESCURIDÃO?





É  a porta para o desconhecido, comumente, tememos o que não conhecemos; o medo não se encontra no claro, ou no escuro, mas imbuído em cada um de nós.


Licença Creative Commons
O trabalho O QUE É A ESCURIDÃO? de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

A FORÇA QUE HABITA EM MIM

Contrariamente a afirmativa apresentada na pesquisa sobre a glândula pineal,concernente a que "o pensamento, a consciência está fora do corpo", afirmo ser encorajada a prosseguir, com os meus intentos, por ouvir, constantemente, no profundo do meu eu: - não desista!

René Descartes diz que a alma se liga ao corpo; Deus o Todo-Poderoso, que criou René Descartes, fez o homem um ser TRINO: corpo, alma e espírito.

Considerando a teoria de que devemos atentar, pesquisar, todas as formas de pensamentos; todas às culturas, concordo, em parte, com a teoria de que o pensamento vem de fora do corpo - somos guiados por Deus, a Força que controla a força menor.



Recife,02/06/13


Licença Creative Commons
O trabalho A FORÇA QUE HABITA EM MIM de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.















Quem sou eu

Minha foto
Baronesa da Gothia Rogessi de A. Mendes (EstherRogessi). Pernambucana, outorgada com Título Nobiliárquico - Alta Insígnia BARONESA DA GOTHIA da Augustíssima e Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente, DAMA COMENDADORA da Real Ordem dos Cavaleiros e Damas Rei Ramiro de Leão. Comendadora pelo CONINTER ARTES.. Escritora UBE/SP; Embaixadora da Paz (FEBACLA); Artista plástica, Membro Correspondente de várias Academias de Letras e Artes Nacionais e Internacionais. Consulesa e Comendadora. Tem escritos publicados em Antologias e Revistas Virtuais, no Brasil e exterior. Publicou o seu primeiro livro solo, pela Editora Literarte intitulado "Conflitos de uma alma" Romance ISBN 978-8-5835200-8-5 EstherRogessi recebeu várias premiações nacionais e internacionais.

Tesouros Escondidos...