terça-feira, 17 de junho de 2014

ABRAZAR A EL LEÓN


 Licença Creative Commons 
O trabalho, ABRAZAR EL LEÓN, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


 Licença Creative Commons 
O trabalho, AMOR PLATÔNICO, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


 Licença Creative Commons 
O trabalho, DESPERTAR, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


 Licença Creative Commons 
O trabalho,DEUS DÁ A FORMA , De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.



O nosso lar é a exposição do nosso eu.
Cada cômodo revela não só o aparente... Exemplo? Situação financeira, pois, não poucos exibem o luxo obtido,  através dos cartões de crédito, ora, bloqueados.
O lar é patrimônio privado faz-se necessário ser convidado, para se chegar a ele, ou,  fazer-se anunciar antes da visita - dar um telefonema.
O visitante, jamais se faz acompanhar por quem não conhece os anfitriões, e quando não se pode evitar tal fato, deve-se comunicar e pedir permissão, para tal.
Lar alheio não é loja de móveis. Há visitantes, incovenientes, que  arrastem os "seus convidados", por cada cômodo, mostrando-lhes às maravilhas... Para estes é justo que se tenha um confortável sofá!

Licença Creative Commons 
O trabalho,SEJAM BEM-VINDOS , De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.



Folhas de Relva
Por EstherRogessi


O livro intitulado Folhas de Relva da autoria de Walt Whitman é um eterno presente à Literatura poética de todos os tempos.
Considerado por muitos: “O Pai do verso livre”, esbanjou liberdade poética em seus versos. Ao ler “Folhas de Relva”, lembrei-me de Vladimir Maiakóvsk, e, dos seus maravilhosos versos livres, em “A FLAUTA-VÉRTEBRA”.
Ambos criaram as suas obras transformando a pena, em batuta; foram maestros e regentes vigorosos. Contemplo-os: eretos, batuta nas mãos, fazendo ecoar vigorosos acordes; cada verso..., um instrumento diferente, sempre afinado – uma sinfônica... Ora, celestial, ora infernal!  Os seus versos se encontram, interligam-se em maravilhosa poética; repleta de  incongruências vocabulares, que em contrário a sua definição léxica, denoda a excelência de suas vivências refletidas, expostas, através dos seus sentires em versos. Ora, enlouquecidos; ora mansos, cordatos, porém, em nenhum momento desajustados.

FOLHAS DE RELVA
TRECHO DO LIVRO ( Walt Whitman)

EU CELEBRO a mim mesmo,
E o que eu assumo você vai assumir,
Pois cada átomo que pertence a mim pertence a você.
Vadio e convido minha alma,
Me deito e vadio à vontade . . . . observando uma lâmina de grama do verão.
Casas e quartos se enchem de perfumes . . . . as estantes estão entulhadas de perfumes,
Respiro o aroma eu mesmo, e gosto e o reconheço,
Sua destilação poderia me intoxicar também, mas não deixo.
A atmosfera não é nenhum perfume . . . . não tem gosto de destilação . . . . é inodoro,
É pra minha boca apenas e pra sempre . . . . estou apaixonado por ela,
Vou até a margem junto à mata sem disfarces e pelado,
Louco pra que ela faça contato comigo.
A fumaça de minha própria respiração,
Ecos, ondulações, zunzuns e sussurros . . . . raiz de amaranto, fio de seda, forquilha e
Minha respiração minha inspiração . . . . a batida do meu coração . . . . passagem de
O aroma das folhas verdes e das folhas secas, da praia e das rochas marinhas de cores
videira,
sangue e ar por meus pulmões,
escuras, e do feno na tulha,
O som das palavras bafejadas por minha voz . . . . palavras disparadas nos
redemoinhos do vento,
Uns beijos de leve . . . . alguns agarros . . . . o afago dos braços,
Jogo de luz e sombra nas árvores enquanto oscilam seus galhos sutis,
Delícia de estar só ou no agito das ruas, ou pelos campos e encostas de colina,
Sensação de bem-estar . . . . apito do meio-dia . . . . a canção de mim mesmo se
erguendo da cama e cruzando com o sol.

A FLAUTA-VÉRTEBRA
Vladimir Maiakóvski

A todas vocês,
que eu amei e que eu amo,
ícones guardados num coração-caverna,
como quem num banquete ergue a taça e
[ celebra,
repleto de versos levanto meu crânio.

Penso, mais de uma vez:
seria melhor talvez
pôr-me o ponto final de um balaço.
Em todo caso
eu
hoje vou dar meu concerto de adeus.

Memória!
Convoca aos salões do cérebro
um renque inumerável de amadas.
Verte o riso de pupila em pupila,
veste a noite de núpcias passadas.
De corpo a corpo verta a alegria.
esta noite ficará na História.
Hoje executarei meus versos
na flauta de minhas próprias vértebras.

Vladimir Maiakóvski


Fonte de pesquisa: www.epoca.com.br ; e  Web

 Licença Creative Commons 
O trabalho, Folhas de Relva, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.




Licença Creative Commons 
O trabalho,FELICIDADE , De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Licença Creative Commons 
O trabalho,HAY SIEMPRE , De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

GUARDA-ME SENHOR



 Licença Creative Commons 
O trabalho, GUARDA-ME SENHOR, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.





 Licença Creative Commons 
O trabalho, BRINDO A VOCÊ, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


 Licença Creative Commons 
O trabalho, CALAR NEM SEMPRE É OURO, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.




 Licença Creative Commons 
O trabalho, A PEDRA QUE NÃO LANCE, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

A CADENTE

 Licença Creative Commons 
O trabalho, A CADENTE, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

COLCHA DE RETALHOS


 Licença Creative Commons 
O trabalho, COLCHA DE RETALHOS, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

DEFINIÇÃO DE CONTO



 Licença Creative Commons 
O trabalho, DEFINIÇÃO DE CONTO, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

FRUTOS










 Licença Creative Commons 
O trabalho, FRUTOS, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ANDAR NA LINHA



 Licença Creative Commons 
O trabalho, ANDAR NA LINHA, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ÁGUA




 Licença Creative Commons 
O trabalho, ÁGUA, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

AÇÕES CONTRADITÓRIAS




 Licença Creative Commons 
O trabalho, AÇÕES CONTRADITÓRIAS, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

PERFUME DE JASMIM



Os amores de minha vida passaram rapidamente,
como os que viajam em trem  vislumbrando paisagens...
Encantamento entre subidas e descidas.
Visões  lindas e coloridas, suplantadas pelas seguintes...

Os amores de minha vida emanaram leve perfume, que se esvaíram. 
Diversos aromas - acácias e outras rosáceas.
Apraz-me os amadeirados, másculos...
Quem pode o amor  explicar?
Só sei que dentre eles, um apegou-se a mim
24 horas, 365 dias... Por minha finita vida... um adocicado e másculo jasmim;
alimento ameno nas noites de lua,
ou sol escaldante nos ciclones da vida...
Presença surreal, sem toques, só vislumbres,
Para sempre!



 Licença Creative Commons 
O trabalho, Perfume de jasmim, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Prosa Poética: Perfume de jasmim, 30/03/10

quarta-feira, 4 de junho de 2014

A mais bela nudez




      Licença Creative Commons 
O trabalho, A mais bela nudez, De EstherRogessi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Quem sou eu

Minha foto
Baronesa da Gothia Rogessi de A. Mendes (EstherRogessi). Pernambucana, outorgada com Título Nobiliárquico - Alta Insígnia BARONESA DA GOTHIA da Augustíssima e Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente, DAMA COMENDADORA da Real Ordem dos Cavaleiros e Damas Rei Ramiro de Leão. Comendadora pelo CONINTER ARTES.. Escritora UBE/SP; Embaixadora da Paz (FEBACLA); Artista plástica, Membro Correspondente de várias Academias de Letras e Artes Nacionais e Internacionais. Consulesa e Comendadora. Tem escritos publicados em Antologias e Revistas Virtuais, no Brasil e exterior. Publicou o seu primeiro livro solo, pela Editora Literarte intitulado "Conflitos de uma alma" Romance ISBN 978-8-5835200-8-5 EstherRogessi recebeu várias premiações nacionais e internacionais.

Tesouros Escondidos...