quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

RIQUEZAS OU A MAIOR DELAS?



No mundo real, tanto quanto, no ‘Virtual’, precisamos de preparação psicológica, para lidarmos com posicionamentos que vêm ao encontro ou de encontro aos nossos. Não basta escrever bem - o tempo gera aprendizado, experiência -, porém, restrinjo-me a um posicionamento de cordialidade, respeito e tolerância em todos os sentidos, para com tantos quantos, nos acessem e/ou leiam. Na Literatura Virtual - marginalizada, desacreditada, por muitos -, faz-se necessário a posse de um pacote, cujo conteúdo excede às muitas riquezas. Esse ouro fino chama-se ‘SABEDORIA’.
Aos aspirantes da bela arte, vale salientar: para se fazer um (a) com ela - a escrita , quer poética ou não - , é necessário antes de tudo se desarmar! Lançar fora todas as ‘prisões’... “Literatura é a medicina da alma!” É o remédio, o antídoto sarador de todos os males. Esse, vai de encontro a todos os venenos, é vencedor!

Há quem rebata, se pronuncie, se posicione abertamente, e por vezes, sarcasticamente, quanto a comentários desagradáveis, nas páginas da net; quem se ofenda com comentários maliciosos... Ou, até mesmo cantadas grosseiras... Quantos desses recebemos no nosso dia-a-dia. Porém, o poeta, de alma mansa, procura a paz...
Releva sabiamente às agressões que lhes são enviadas... Tenho Aprendido a exercitar a poesia; a transformar pedras brutas em gemas, quando não, o silêncio é a melhor resposta!

Há também os imaturos e por assim serem, ciumentos e rixosos; ainda existem os que ao verem um poeta duetar em perfeita harmonia com colegas... Pensem em namoricos, deturpem o belo, o puro, transformando a poesia no obsceno e profano! Chegando por vezes ao cúmulo da maldade... Tirando conclusões nocivas para si e para o próximo.

Os amadurecidos pela vida, os que têm a escrita e/ou a poesia nas veias, sendo-lhes vital a existência, tanto quanto, o sangue que nelas correm - os de almas saradas, e, para que alguém o seja é preciso que antes, tenha estado enfermo -, a esses, nada se lhes apresenta obsceno, lascivo ou profano... O poeta é livre na fluência do dom que dele emana... Pode poetizar para a sua amada (o), ou simplesmente ser poesia.

O cônjuge de um poeta deve por bem, ser dotado (a) de amadurecimento intelectual para entender o 'fluir d’alma do poeta'. Como ter ciúmes de um dom?... Podemos comparar o fluir da poesia com o da música: frenético, excitante, é amor d’alma... A alma do poeta tanto quanto dos anjos... Não têm sexo!
Biblicamente falando, depois da morte, seremos tão-somente anjos... O verdadeiro poeta é assexuado, quando escrevendo.
Cada um dá o que tem e recebe com o coração que tem...Não transformemos A BELA EM FERA!!

EstherRogessi.Crônica: RIQUEZAS OU A MAIOR DELAS? 25/01/10
http://muraldosescritores.ning.com/profiles/blogs/riquezas-ou-a-maior-delas
Creative Commons License
This obra by Attribute work to name is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Baronesa da Gothia Rogessi de A. Mendes (EstherRogessi). Pernambucana, outorgada com Título Nobiliárquico - Alta Insígnia BARONESA DA GOTHIA da Augustíssima e Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente, DAMA COMENDADORA da Real Ordem dos Cavaleiros e Damas Rei Ramiro de Leão. Comendadora pelo CONINTER ARTES.. Escritora UBE/SP; Embaixadora da Paz (FEBACLA); Artista plástica, Membro Correspondente de várias Academias de Letras e Artes Nacionais e Internacionais. Consulesa e Comendadora. Tem escritos publicados em Antologias e Revistas Virtuais, no Brasil e exterior. Publicou o seu primeiro livro solo, pela Editora Literarte intitulado "Conflitos de uma alma" Romance ISBN 978-8-5835200-8-5 EstherRogessi recebeu várias premiações nacionais e internacionais.

Tesouros Escondidos...