quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Tutoriais: 'Alquimia' Segundo a Luz do Evangelho de Jesus Cristo




'ALQUIMIA' DO OCULTO À LUZ DO EVANGELHO

Introdução

PRÓLOGO

Através dos tempos surgiram várias crenças religiosas. Muitas compiladas das Sagradas Escrituras, da Palavra genuína, autêntica, no entanto, como veremos a seguir, sem o discernimento verdadeiro seguiram os próprios entendimentos, dessa forma, surgiram os falsos profetas e suas fábulas incríveis distanciadas de Deus. Ensinamentos que vêm de encontro à verdade bíblica. Estes, porém, desejosos em extrair, verdades da ‘verdade única’, imitando o ourives na purificação do ouro, esquecendo que ao puro, nada se lhe pode acrescentar, se recebe e/ou, se absorve. Enveredaram-se por caminhos tortuosos por crerem que todo o caminho leva a Deus. “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.” (João 14.6)
Prefiro crer que todo àquele que se dispõe a ser precursor de uma visão religiosa o faz com boas intenções, dentre as quais, a primordial deva ser, assistência espiritual aos debilitados espiritualmente. A minha posição é puramente apologista. (Cl 2: 8) “Somos exortados a não deixarmo-nos prender por filosofias e vãs sutilezas, segundo tradição de homens e rudimentos mundanos, nos distanciando de Cristo.” Nesta defesa apologética, faço uso da Teologia, tanto quanto, da Teosofia – filosofia, religião e ciência –, definindo-a de acordo com a conceituação atual. A mesma estuda Deus e o seu relacionamento com os homens, trazendo-nos um parecer próprio e convincente, respaldado nas Escrituras. A Apologética defende a visão do Deus Unigênito, assim sendo, é monoteísta.

ALQUIMIA CIÊNCIA OCULTA


Alquimia comumente conhecida por ciência oculta. Creio, segundo a Palavra de Deus (Mt 10.26) “ Portanto não os temais, porque nada há encoberto que não venha revelar-se, nem oculto que não haja de saber-se”.

Comparemos certos tópicos, que, se nos apresentam, como que, uma distorção de compilação bíblica. Faz-se necessário discernir o fato, de que, compilar é extrair de uma obra a idéia primeira, transformando-a segundo o seu querer e/ou entendimento. Na maioria das compilações, dá-se a honra e a glória ao seu ‘autor’em se tratando de compilação do Evangelho para seguimentos da mesma fé – porém, quando se usa partes da ‘idéia primeira’, para confundir adeptos e iniciantes, mesclando idéias díspares – luz e ocultismo –, usando expressões que requerem conhecimento para o entendimento real do que verdadeiramente se encontra oculto – no caso da Alquimia é o não reconhecimento de Deus, mesmo que, por vezes, usem termos bíblicos e teológicos, tais quais: logos divinos e outros, podemos categoricamente afirmar, que, a Alquimia não chega a ser uma compilação das Sagradas Escrituras, mas, uma distorção blasfema, no tocante a letra , tanto quanto, a simbologia, segundo a visão do ‘Evangelho Segundo Jesus Cristo’.

OCULTISMO

Denominado por ciência e/ou sabedoria e diz que esta explica com exatidão o trabalho das leis da natureza e sua aplicação em todo o universo. Seus adeptos vêm esta, como ‘uma unidade’,ou seja, é única em todas as suas manifestações em diferentes planos, dependendo da percepção do observador.
Discernindo esta idéia ocultista: é defendido por eles, o fato de que, se deve unicamente a natureza: a existência do ser animado e /ou inanimado, tanto quanto, a sua força, ações e reações... O ocultista crer como única lei o desenvolvimento evolutivo e infinito, e, neste ponto de conceituação, ele tenta confundir o nosso entendimento, mesclando o oculto com o deveras ‘Divino’. Usando o termo: o Logos Divino – a Palavra de Deus –,porém, como falar sobre o Logos Divino, se em seguida afirmam não haver engano maior, do que, atribuir a nossa vida e a tudo quanto, nos diz respeito a uma única autoridade’ – descartando a soberania de Deus –.

O TERMO TEOLÓGICO LOGOS
O Logos Divino (A Palavra, o Verbo) Jesus é a Palavra Encarnada, ou seja, o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. (Jo 1.14).

SOBERANIA DE DEUS – AUTORIDADE ÚNICA –
Todas as forças e todas as coisas são submissas a Santíssima Trindade:(Gn 1.26)E disse Deus: “Façamos” o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança...(verdade comprobatória da existência da Trindade desde o início de tudo. Deus Pai não estava só, o seu Filho Jesus – o Verbo, a Palavra – ainda não encarnado, ainda não nascido, e o Espírito Santo – o Poder –, A Tri-unidade, ou seja, ‘Três Pessoas’ distintas em uma só, formando a Trindade. v. (Jo 1.1-3).
O ocultismo termina a sua apresentação, através de uma explanação contraditória na tentativa de transformar a verdade em mentira e vice-versa, em um emaranhado fabuloso ao que por eles é denominado ‘sabedoria’. Terminando por usar a quase compilação da Palavra de Deus extraída de (Apoc 2.7 )Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas...

FRASE SEGUNDO O GRIFO OCULTISTA
“Para aqueles que têm olhos para ver: uma luz mais brilhante surgiu!”
ACASO O QUE ESTÁ ‘OCULTO’ PODE SER MAIS BRILHANTE QUE A VERDADEIRA LUZ ?

HÁ LUZ NA TRANSPARÊNCIA!

FILOSOFIA HERMÉTICA
"Os lábios da sabedoria estão fechados, exceto aos ouvidos do Entendimento."

FUNDADOR HERMES TRISMEGISTO
Dizem seus seguidores ter sido ele o mestre dos mestres, o ‘Três Vezes Grande’ (equiparação com a Santíssima Trindade?), denominado: o Pai da Ciência Oculta; o fundador da Astrologia; o descobridor da Alquimia. Viveu no Egito antigo, na época de Abrão – pois, o Senhor Deus ainda não tinha mudado o nome de Abrão para Abraão –, muito antes de Moisés – o que profetizou sobre a vinda do Messias: JESUS –. Pouco se sabe da existência de Hermes. Os detalhes da sua vida se perderam devido ao imenso espaço de tempo – miríades de anos –, muitos povos disputaram sua nacionalidade.
Houve judeus que declararam ter Abrão recebido parte do seu conhecimento místico através do próprio Hermes. O fato dessa declaração supostamente ter sido feita por judeus, não denota veracidade, simplesmente por haver visões distorcidas, independendo de etnias. O termo ‘misticismo’ em se tratando do poder de Deus é incorreto. O cristão tem o poder de Deus, concedido por seu Santo Espírito, consciente e perfeito. Abrão foi um homem de profundo conhecimento e experiências pessoais profundas, com o Senhor Deus e não um místico. Por assim, ser, foi chamado pelo próprio Deus de ‘meu amigo Abraão(Is.41.8)

MELQUISEDEQUE O SACERDOTE DE SALÉM E HERMES TRISMEGISTO

(Gn 14.18) Melquisedeque O sacerdote de Salém, do qual, não se tem conhecimento de anos, nem de sua morte – diz a Bíblia Sagrada – trouxe pão e vinho, abençoou a Abrão dizendo: Bendito seja Abrão do Deus Altíssimo, o possuidor dos céus e da terra. Ora, Abrão filho de Terá (Gn 11.27),homem de profunda comunhão com Deus, provado na fé, na obediência, tendo assim o privilégio de ter sido chamado pelo próprio Deus de meu amigo; o mesmo Abrão que recebeu de Melquisedeque rei de Salém, o primeiro dízimo, donde se conclui biblicamente falando que “o menor dizima ao maior”. Este Melquisedeque, o qual, é o único que temos conhecimento de não haver registro dos pormenores dos seus dias nem de sua morte, porém, a alquimia usa este texto com as mesmas palavras a respeito de Hermes, distorcendo a visão bíblica, e denotando ter sido Hermes maior que Abrão. O fato de está escrito que Melquisedeque abençoou a Abrão, de forma alguma denota superioridade. Pois, quando recebemos algo de alguém, somos abençoados, porém, jamais diminuídos. É importante salientar, que Melquisedeque, honrava a Deus e a Ele dava a glória devida. Reconhecia a sua soberania.

VOLTEMOS AO PRÓLOGO
Prefiro crer que todo àquele que se dispõe a ser precursor de uma visão religiosa o faz com boas intenções, dentre as quais, a primordial deva ser, assistência espiritual aos debilitados espiritualmente...

A REMOTA ORIGEM ALQUIMISTA PODE TER TIDO BONS PROPÓSITOS

Através dos tempos surgiram várias crenças religiosas. Muitas compiladas das Sagradas Escrituras, da Palavra genuína, autêntica, no entanto, como veremos a seguir, sem o discernimento verdadeiro, seguiram os próprios entendimentos, dessa forma, surgiram os falsos profetas e suas fábulas incríveis, distanciadas de Deus...

HERMES
Os antigos contam seus dias como o que viveu trezentos anos. O povo egípcio deificou Hermes, reverenciando-o e prestando-lhe culto como um dos seus deuses. Deram-lhe o nome de Thoth. Depois, veio a Grécia Antiga deificá-lo sob o nome de "Hermes, o “deus da Sabedoria". Denominaram-no o mensageiro dos deuses. Trismegisto, não era seu sobrenome, porém, uma distinção, um título a ele outorgado pelo fato de o considerarem três vezes grande, o grande entre os grandes. Todos os povos antigos, o cultuaram e o tiveram como sinônimo de "Fonte de Sabedoria". Na era contemporânea define-se o termo hermético como sendo àquele que é secreto, que não se deixa escapar em nada! Contrariamente a Bíblia Sagrada que diz: Nada há encoberto que não seja revelado.

A ARTE HERMÉTICA
Devido as perseguições aos seus adeptos, surgiu uma ciência oriunda desta, com um novo nome: CAIBALION/ ALQUIMIA


A ORIGEM DA PALAVRA ALQUIMIA SEGUNDO VÁRIAS VERSÕES:

1- Alquimia é um nome de origem árabe. Al corresponde ao artigo o, com raiz grega elkimyâ;
2- Kimyâ deriva de Khen (ou chem), que significa "o país negro" (nome dado ao Egito na antigüidade).
3- Outra possibilidade de origem da palavra: alguns acham ser ela corresponde ao vocábulo grego derivado de chyma, que se relaciona com a fundição de metais.
4- Outros ainda acham que kymia é um “símbolo” da palavra árabe AL KYMIA, que é traduzido como “pedra filosofal”- o primeiro Arcano (mistério) da Alquimia.
5- Há uma versão de que se acha que a alquimia provém do árabe e significa química. Não a que conhecemos hoje, porém, uma química chamada espargiria, transcendental e espiritualista.
6- Al, em árabe, designa Ser supremo o Todo-Poderoso, como Al- lah ( Alá) O termo alquimia designa desde os tempos mais recuados, a ciência de Deus, ou seja, a química de Al. Em latim, Alquimia chama-se Solue et Coagula.

PRINCIPAL OBJETIVO DOS ALQUIMISTAS medicina universal ou pedra filosofal

Definição Alquimista de Pedra Filosofal – Extraída de Forma Distorcida do Evangelho de Cristo – e o seu discernimento bíblico.

A pedra filosofal (ou mercúrio dos filósofos) era o principal objetivo dos alquimistas. Segundo a lenda, era um objeto que poderia aproximar o homem de Deus. Com ela o alquimista poderia transmutar qualquer metal inferior em ouro, como também obter o Elixir da Longa Vida, que permitiria prolongar a vida indefinidamente.
um ‘objeto’ que poderia aproximar o homem de Deus. JESUS, O MEDIADOR DOS HOMENS JUNTO AO PAI; O CAMINHO POR JESUS A DEUS PAI; (Jo14.6 )Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.
transmutar qualquer metal inferior em ouro, REGENERAÇÃO, NOVO NASCIMENTO – o melhor estado espiritual do homem, comparado ao ouro –Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto ( Sl 51.10).

Elixir da Longa Vida (a vida indefinidamente) A VIDA ETERNA OBTIDA ATRAVÉS DA SALVAÇÃO EM CRISTO JESUS. As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão – (João 10:27-28).

A PEDRA ANGULAR DOS CRISTÃOS, PROFETIZADA DESDE OS ANTIGOS: MOISÉS, ISAÍAS, ZACARIAS E ENCONTRADA NO NOVO TESTAMENTO ( NA GRAÇA): CRISTO! Que jamais foi nem será uma lenda, porém, é o único intermediário entre o homem e Deus Pai; É o que transforma o coração de pedra em coração de carne ( metáfora, quebrantamento, humildade, reconhecimento do Supremo Poder de Deus, sobre os homens, sobre a natureza, sobre toda a vida animada e inanimada); é Ele o verdadeiro Elixir da Vida Eterna ( Salvação em Cristo Jesus). Pois, ao homem é dado o direito de morrer uma única vez, seguindo-se depois disto o juízo ( Hb 9. 27). Ao que morre, jamais volta! E, o que está em Cristo adquiriu a ‘vida eterna’.

A pedra rejeitada pelos arquitetos tornou-se a pedra angular. (Salmos 117,22)

Paráfrase: Jesus é a Pedra Angular rejeitada pelos doutores da lei.
Jesus acrescentou: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra rejeitada pelos construtores tornou-se a pedra angular; isto é obra do Senhor, e é admirável aos nossos olhos (Sl 117,22)?


Por isso o Senhor Deus lhes diz: Eu coloquei em Sião uma pedra, uma pedra já provada, uma pedra angular preciosa, de esquina: quem nela confiar não tropeçará. (Isaías 28,16)

Paráfrase: Jesus o Cristo de Deus, o cordeiro, a pedra angular: fundamento da igreja, base, direção, o caminho, quem nele crer, não será confundido.

E quem cair sobre esta pedra desperdar-se-á; e aquele sobre quem ela cair ficará reduzido a pó (Mt 21.42)

Paráfrase: Quem for de encontro a Cristo será reduzido a nada; e sobre quem a sua justiça descer será igualmente transformado em pó, ou em nada.

O princípio da sabedoria é o temor a Deus ( Pv 1. 7)

O homem ou qualquer seguimento que tenha temor a Deus, jamais ministrará contrário a sua Palavra

A Bíblia nos exorta a não jurarmos em vão, ‘a alquimia’, exorta seus seguidores a fazê-lo.

Ouvistes também o que foi dito aos antigos: não perjurarás, mas cumprirás os teus juramentos para com o Senhor. Eu, porém vos digo: não jureis em hipótese nenhuma; nem pelo Céu, porque é o Trono de Deus, nem pela Terra, porque é o escabelo de seus pés, nem por Jerusalém porque é a cidade do Grande Rei, nem jureis pela tua cabeça, porque tu não tens o poder de tornar um só cabelo branco ou preto. Seja o vosso sim, sim, e o vosso não, não. O que passa disso ‘vem do maligno’ ( Mateus 5: 33 a 37).


JURAMENTO ALQUIMISTA

Eu te faço jurar pelos céus, pela terra, pela luz e pelas trevas;
Eu te faço jurar pelo fogo, pelo ar, pela terra e pela água;
Eu te faço jurar pelo mais alto dos céus, pelas profundezas da terra e pelo abismo do Tártaro;
Eu te faço jurar por mercúrio e por Anubis, pelo rugido do dragão Kerkoruburus
e pelo latido do Cão de três tetas, Cérbero, guardião do inferno;
Eu te conjuro pelas três Parcas, pelas três fúrias e pela espada
a não revelar a pessoa alguma nossas teorias e técnicas.

SIMBOLOGIA ALQUÍMICA

Para que fosse abordado com exatidão e esmero todos os itens, que, envolvem tal simbologia, seria necessário editar um livro, portanto, de todos os símbolos, escolhi um, pela profundidade blasfema nele explícita. Buscando sempre o uso de termos que denotem: química, transmutação de metais, minerais e enfatizando a natureza, a alquimia se esforça em termos que tendem a confundir, mais que explicar. Como podemos ver a seguir...

CHAMADA DE A QUARTA LÂMINA DE ABRAHAM O JUDEU

A ILUSTRAÇÃO DISPENSA COMENTÁRIOS


A SERPENTE CRUCIFICADA.

Rubellus PETRINUS considerado como sinônimo de "Fonte de Sabedoria".

Alquimista português, Rubellus Petrinus, se autodenominou (a rubra pedra ), pseudônimo usado pelo mesmo. Nasceu em Bragança numa cidade no nordeste transmontano a poucos quilômetros da fronteira espanhola, no dia 25 de Março do ano de 1931. Foi um estudioso da arte alquímica conhecido atualmente. Segundo ele, “a alquimia é a arte de trabalhar e aperfeiçoar os corpos com a ajuda da natureza, fundamentada em um conjunto de teorias relativas à constituição da matéria, à formação de substâncias inanimadas e vivas.

GRANDES NOMES E/OU VULTOS DA HISTÓRIA ABRAÇARAM TAL CIÊNCIA, PARA ALGUNS OCULTA.

Roger Bacon, Nicolas Flamel, Isaac Newton, Nostradamus, Paracelso, Segismund Fugger,
Trithemius, São Tomás de Aquino, Basilio Valentim, Albert Poisson, Fulcanelli.

GÁLATAS 1.8 Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.

Paráfrase: Não importa quem esteja, ou, quem faça parte do seguimento, se os ensinamentos não forem os de Cristo, mesmo que, se diga cristão, seja anátema!

I Coríntios 1.19-20: Porque está escrito: “Destruirei a sabedoria dos sábios e aniquilarei a inteligência dos inteligentes”. Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus loucura a sabedoria deste mundo?

CONCLUSÃO
De início deixei claro o fato, de que, o objetivo deste texto é unicamente apologista. Nenhum desmerecimento nele há, pelo ser humano, porém, o desejo de esclarecer a luz do ‘Evangelho de Jesus Cristo’, sobre o OCULTO, que a princípio, pode ter tido uma origem boa, tipo: ‘OURO’. Porém, a má interpretação e compilação sucessiva, através de décadas e de centenas de anos, pode ter conduzido às ‘idéias primeiras’ do seu fundador, quer Hermes Trismogistus, quer Melquisedeque , a ser uma partícula ínfima do OURO que se escureceu e se enterrou nas trevas da ganância.
(Lm 4.1) Como se escureceu o ouro! como se mudou o ouro puríssimo! como estão espalhadas as pedras do santuário pelas esquinas de todas as ruas!

EstherRogessi. Escritora UBE. Mat.3963. Tutoriais: 'Alquimia' Segundo a Luz do Evangelho de Cristo. Categoria Narrativa14/11/1009.
http://muraldosescritores.ning.com/profiles/blogs/tutoriais-alquimia-segundo-a
Creative Commons License
This obra by Attribute work to name is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Baronesa da Gothia Rogessi de A. Mendes (EstherRogessi). Pernambucana, outorgada com Título Nobiliárquico - Alta Insígnia BARONESA DA GOTHIA da Augustíssima e Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente, DAMA COMENDADORA da Real Ordem dos Cavaleiros e Damas Rei Ramiro de Leão. Comendadora pelo CONINTER ARTES.. Escritora UBE/SP; Embaixadora da Paz (FEBACLA); Artista plástica, Membro Correspondente de várias Academias de Letras e Artes Nacionais e Internacionais. Consulesa e Comendadora. Tem escritos publicados em Antologias e Revistas Virtuais, no Brasil e exterior. Publicou o seu primeiro livro solo, pela Editora Literarte intitulado "Conflitos de uma alma" Romance ISBN 978-8-5835200-8-5 EstherRogessi recebeu várias premiações nacionais e internacionais.

Tesouros Escondidos...