terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

DEBATE LITERÁRIO EM SÉRIE: Rosângela Carvalho X EstherRogessi



DEBATE LITERÁRIO
Rosângela Carvalho X EstherRogessi
Temática: A NATUREZA MANSA (OU NÃO) DO HOMEM
Moderadora: EstherRogessi

ROSÂNGELA CARVALHO
O mundo é complexo, nossa criação é complexa, nosso ser é um bicho inacabado. Nossa linguagem uma blasfêmia constante. Nossa mansidão uma grande ilusão. Tudo de nós é uma pseudo-realidade.

EstherRogessi
O mundo e sua complexidade é fato. Toda a criação é complexa, porém, maravilhosa... Isso, por ser oriunda de um Ser que está além do nosso entendimento, grandioso e inatingível, porém, bem ao alcance dos que Nele crêm. Para alguns, isso é complexidade... Somos seres propensos ao aprendizado e, por que não dizermos que somos seres induzidos...? Fato é que nascemos tal qual, um PC, virgem. E, gradativamente, ao longo da vida, recebemos várias informações. Muitas delas são deletadas mais cedo ou mais tarde. Na maioria das vezes, não somos o que somos, porém o que nos fizeram ser. Crescemos ouvindo sim e não! Quando o homem recebe em si, informações que vêm ao encontro do seu ego, sem que lhes gerem conflitos e/ou rejeições, ele explicita a sua essência.
A realidade de uma ‘família santa’, gerará com certeza, um caráter santificado nos seus frutos - filhos - que, ao receberem em si tais ensinamentos, não estarão imunes de se revelarem contrário a tudo quanto receberam e/ou aprenderam, trazendo a tona os seus verdadeiros eus, demonstrando assim, a existência em si de um pseudo-caráter. Por melhor que seja a árvore haverá frutos que degenerarão, restando-nos o consolo de que a “maioria é formada por bons frutos.”
Essa analogia vem claramente fazermo-nos crer, que apesar dos pesares, vale a pena viver, mesmo sendo a natureza a diicotomia entre o bem e o mal. Porém, creio ser a porção maior composta do bem. Pois, esse suplanta o mal.


ROSÂNGELA CARVALHO Nossa natureza é a dicotomia entre bem e mal, mas confesso muito mais pra mal do que pra bem. Dizer que temos bondade é mentira. Somos todos sem exceção: egoístas e vaidosos. Vivemos pela vaidade e o egoísmo, no fundo somos todos enganados pelo nosso próprio conceito inconsistente.



EstherRogessi A dicotomia faz parte da natureza humana. Assim sendo há em nós duas porções: mal e bem. Porém, a essência contida em cada ser, expelirá o que prevalecer, o que for mais alimentado. Analogicamente somos como que vasos, em cujo interior, foram semeadas duas sementes: boa e má – dicotomia-, a que crescer mais, atrofiará a outra. Vale ressaltar que, atrofiar não é matar! Poderíamos ter uma verdade conclusiva - biblicamente falando – gloriosa, concernente a esse questionamento... O que será feito no final do debate. ROSÂNGELA CARVALHO
Mansidão é ignorar a nossa existência. Quando nos ignoramos perdemos a identidade pessoal e nos tornamos parte da real criação que Deus queria. Tornamo-nos o original que Deus tanto anseia. Estamos muito longe de ser assim, basta ver que contamos nos dedos os seres que tentaram o anonimato. Do anonimato se fizeram heróis verdadeiros - os mansos de coração -que não esperavam ser reconhecidos.

EstherRogessi
Mansidão é a transparência da boa essência. Não se fabrica mansidão. Podemos concluir, que, mansidão não é um estado, porém, fato!
Há uma grande diferença entre ‘bondade e mansidão’.A bondade, nos conduz às boas ações, a um coração prestativo, cooperador e a compartilhar em prol de algo ou de alguém... O dom de ‘SOCORROS’ faz parte do que é bondoso. Porém, nem sempre o bondoso é manso. Podemos presenciar um ato de bondade em quem menos se espera... Ser manso não é se anular, abater-se, renunciar, deixar-se induzir, conduzir, ou se humilhar...
Ser manso é exercer domínio próprio. Ser ponderado no agir e interagir.Ser sensato! Porém, jamais conivente com o mal – o que é conivente com o pecado torna-se um com ele -.

ROSÂNGELA CARVALHO
Mansidão só para Calcutá, Gandhi, Dorothy Stang, São Francisco de Assis... Pessoas que se esquecem –
– para se tornarem puro amor ao próximo – amor de verdade – e assim dedicaram suas vidas. Mansidão se confunde com sabedoria e dom de ser. Serão eles escolhidos antes mesmo de nascerem?


EstherRogessi
Às pessoas que dedicaram suas vidas a uma obra específica - missões -, foram e são especiais. Porém, não podemos afirmar com certeza terem possuído uma essência mansa. Bondosa, é fato, pois, praticaram mais o bem do que o mal. Faz-se notório que nem mesmo a clausura, deu-lhes o anonimato, estão perpetuadas. Meditemos no fato de que, os grandes homens e mulheres de Deus - independendo de seguimentos religiosos, porém, crendo que a porção maior em cada um deles, Cristo -, viveram em carne e por isso estiveram sujeitos aos ‘mesmos sentimentos’que o homem natural. Assim sendo, houve momentos em que se iraram em suas santidades. O Senhor Jesus, assim o fez, quando encontrou mercadores que não reverenciaram a casa do Pai, e fizeram do Seu Templo, mercado, ponto de negócio. A sua ira foi um fato. Pois, revirou tabuleiros e os enxotou do Templo.Chamemos a essa ação, simplesmente ira? Ou ira santa por ter vindo do Senhor? Acaso não diz a Sua palavra: “Seja o teu falar sim, sim, não, não!... Pois, o que disso passar fará parte do maligno?” Ira é ira.
Mesmo durante e após tal atitude Ele jamais perdeu sua essência mansa e santidade.
Há uma confusão imensa sobre o discernir ‘bondade e mansidão.
’Líderes de todas às crenças, jamais, poderão serem apáticos em suas ações e reações...simplesmente por tudo isso não fazer parte do caráter de um líder. Porém, a determinação, pulso forte, coragem e perseverança, os conduzirão às conquistas, às vitórias. O rei Davi, foi um homem de guerras, foi um homem segundo o coração de Deus! Mesmo tendo errado grandemente em sua fraqueza humana.
Como foi dito antes, a verdadeira mansidão vem da essência, é essência, jamais fabricação. Somos, tal qual, panelas-de-pressão. Cuja válvula faz escapar o excesso de calor - o domínio próprio, fruto do Espírito Santo -, porém, se essa for danificada - o homem perdendo o domínio – grande é a explosão e maior será o estrago.Depois de concertada, porém, continuará sendo uma panela-de-pressão, ESSA É SUA ESSÊNCIA.

EstherRogessi,Escritora UBE.Mat.3963. Debate Literário: A Natureza Mansa ( Ou Não) Do Homem. Categoria: Narrativa. 04/02/10.
http://muraldosescritores.ning.com/profiles/blogs/debate-literario-rosangela
Creative Commons License
This obra by Attribute work to name is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Baronesa da Gothia Rogessi de A. Mendes (EstherRogessi). Pernambucana, outorgada com Título Nobiliárquico - Alta Insígnia BARONESA DA GOTHIA da Augustíssima e Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente, DAMA COMENDADORA da Real Ordem dos Cavaleiros e Damas Rei Ramiro de Leão. Comendadora pelo CONINTER ARTES.. Escritora UBE/SP; Embaixadora da Paz (FEBACLA); Artista plástica, Membro Correspondente de várias Academias de Letras e Artes Nacionais e Internacionais. Consulesa e Comendadora. Tem escritos publicados em Antologias e Revistas Virtuais, no Brasil e exterior. Publicou o seu primeiro livro solo, pela Editora Literarte intitulado "Conflitos de uma alma" Romance ISBN 978-8-5835200-8-5 EstherRogessi recebeu várias premiações nacionais e internacionais.

Tesouros Escondidos...