terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

OPINIÕES DIVERSAS SOBRE A TEMÁTICA “A NATUREZA MANSA (OU NÃO) DO HOMEM



THERESA RUSSO & O INÍCIO DE TUDO...
Mas, eu ainda te digo cara poeta...Eu não sou mansa..Mas, tenho bom coração....Acho memorável esse discurso e gostaria muitíssimo de uma roda de debates acerca da "natureza mansa dos homens"...Vamos lá Esther??????
beijos!




Luis Dias de Vasconcelos

Amiga, acho que tenho um bom coração, pois eu o sinto pesado quando não pratico o bem. Mas não sou manso e http://www.microsoft.com/isapi/redir.dll?prd=ie&ar=windowsespero que os mansos de coração jamais se entreguem à inércia ou à misericórdia de quem quer que seja.
Um abraço do Luis



Kedma O’liver

Tema muito polêmico mesmo... muita gente acha que ser manso é falar baixo, andar devagar, não olhar as pessoas nos olhos ( falsas, hipócritas e mentirosas). Eu, opinião própria e formada, independente e apesar
dos ensinamentos que recebi pela vida, pelo curso de Teologia e de outros cursos sobre como lidar com as pessoas. Acho que ser manso é saber aceitar as circunstâncias mas lutar quando ela nos faz infeliz; é gritar quando o falar baixinho não resolve,desde que isso não fira o sentimento alheio; é correr se isso fizer a diferença para alcançar alguém; é expor o sentimento e não ter medo de se tornar ridículo; é pedir perdão, mesmo que o outro não perdõe, ou não seja culpa sua; natureza mansa é uma natureza que tem sede de aprender e humildade para reconhecer que precisa crescer sempre, por mais estudo que tenha. Ser manso é ser ensinável.



Rosana

Mansidão... Palavra que me lembra a calmaria de um barco a vela, sendo levado pra lá e pra cá, ao sabor das ondas do mar, num final de tarde, quando as gaivotas retornam aos ninhos. Lembra também uma plantação de girassol, onde ao meio dia, se prostam como se em oração para olhar ao Ser Supremo. Mansidão é como o vento que leva a folha que cai da árvore, devagar, e aos poucos chega ao destino. Palavra que me lembra uma igreja cheia de fiéis, em oração silenciosa onde se escuta apenas o salto de alguns sapatos. Lembra a calma da mãe que acaricia os cabelos do filho, na hora de alimentá-lo.
Mansidão é aquilo que sinto quando estou em paz. Como sei que isso e outras coisas me fazem lembrar a Mansidão? Quando escuto palavras que me doem na alma. Quando as coisas saem do prumo. Quando eu perco o rumo. Entrar em contato com Deus, pedir a Ele a Iluminação do Espírito Santo e ver a situação de caos na mais profunda paz é o maior exemplo de MANSIDÃO... Creio que ser manso é ser ponderado. É ver todos os lados da situação e tentar se colocar no lugar do outro. É ser doce, sereno... Não é cabível sair do prumo, perder o rumo por causa de situações exteriores. Ter a situação controlada é dificil, mas quem sabe, tentar? Não, não é fácil realmente, mas aos poucos conseguimos respirar fundo, pensar em Deus, pedir a Ele a Iluminação do Espírito Santo e ver a situação de caos na mais profunda MANSIDÃO... Creio que isso é possível. Por outro lado, a MANSIDÃO deve existir, mas sem excluir a verdade e a determinação..



José Lourenço Florentino

"Bem aventurado os mansos, porque possuirão a terra" Sem querer pregar o Evangelho, por ter muito o que aprender, acho que ser manso é ser prudente. Isso não quer dizer que devemos aceitar tudo, sermos eternamente cordeiros, com certeza, surgiriam os aproveitadores. Muitas vezes devemos enfrentar, ir à luta, por ser essa a única solução. O próprio Jesus, ficou tão revoltado quando viu àquela jogatina no templo, que revirou mesas. Considerou aquilo um procedimento muito infame, Ele na sua sabedoria, concluiu que não adiantaria falar:
--- Filhinhos, não deveis fazer isto na casa de meu Pai! Nessa mansidão quantos não zombariam dele?



CONSIDERAÇÕES FINAIS E AGRADECIMENTOS

Amados... Agradeço a Deus por ter posto em minhas mãos a oportunidade de fazer algo diferente neste ‘Portal Literário’ juntamente com os que em união se propuseram a compartilhar da bela arte – a escrita – em prol de um propósito único “estruturar vidas através das letras.” Os meus agradecimentos também a nossa Ana da Cruz, pela abertura para que pudéssemos levar adiante tal propósito. Para mim foi prazeroso interagir com os colegas que gentilmente se doaram, colaboraram nesta ‘partilha literária,’ visando unicamente o crescimento e o aprendizado de tantos quantos, nos acessaram e acessarão - a obra é viva –. Cri... Assim, presencio com alegria a conclusão do proposto, que se me apresentou em um tempo, que se fez bastante difícil - quase sem tempo para publicações –, persisti na medida do possível, pois, sou como que às árvores - morro em pé -, e como tais, devem serem, todos quantos, se propõem a executarem algo. À todos, uma rosa vermelha simbologia do amor e o fogo da paixão pela LITERATURA...


PARTICIPARAM DESSA INOVAÇÃO LITERÁRIA OS COLEGAS POETAS-ESCRITORES..
Luis Dias Vasconcelos / José Lourenço Florentino / Theresa Russo / Kedma O’liver / Jorge Cortás Sader Filho / (a jornalista) Silvia Mendonça / Rosana / Rosângela Carvalho...


Creative Commons License
This obra by Attribute work to name is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Baronesa da Gothia Rogessi de A. Mendes (EstherRogessi). Pernambucana, outorgada com Título Nobiliárquico - Alta Insígnia BARONESA DA GOTHIA da Augustíssima e Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente, DAMA COMENDADORA da Real Ordem dos Cavaleiros e Damas Rei Ramiro de Leão. Comendadora pelo CONINTER ARTES.. Escritora UBE/SP; Embaixadora da Paz (FEBACLA); Artista plástica, Membro Correspondente de várias Academias de Letras e Artes Nacionais e Internacionais. Consulesa e Comendadora. Tem escritos publicados em Antologias e Revistas Virtuais, no Brasil e exterior. Publicou o seu primeiro livro solo, pela Editora Literarte intitulado "Conflitos de uma alma" Romance ISBN 978-8-5835200-8-5 EstherRogessi recebeu várias premiações nacionais e internacionais.

Tesouros Escondidos...